jusbrasil.com.br
22 de Maio de 2022

4 primeiros passos para criar um site de advocacia

Mayara Martins, UX Designer
Publicado por Mayara Martins
há 2 anos

Nossa sociedade nunca esteve tão conectada. Mas, ainda assim, muitos advogados ainda não têm um site ou não conseguem resultados expressivos.

Ou ainda, decidiram “pular” essa etapa e partir para o caminho mais fácil: criar apenas um perfil ou uma fan page no Facebook e fazer disso o seu principal endereço web.

É verdade que estar nas redes sociais faz parte de uma boa estratégia de marketing digital, mas, é somente com o seu site que você vai conquistar uma audiência própria e construir a autoridade que você espera.

Então, se você está pensando em criar um site de advocacia, você precisa seguir essas 4 primeiras etapas fundamentais para colocar ele no ar.

1. Registar um domínio

Toda vez que alguém visita um site, esse acesso é feito pela URL, ou seja o endereço do site que vem após o HTTP ou HTTPS (caso seja um 🔒site seguro, o que é recomendável). Logo depois, os conteúdos do site hospedados num servidor e organizados em seu banco de dados, são exibidos.

Para simplificar, o seu domínio é o endereço da sua casa na internet. Para você ter esse local, também é preciso definir um nome único para ele,

O registro de domínio é a escolha do nome e do endereço do seu site, certificando que você registre esses dados e consiga usá-los para o acesso das suas páginas.

Qual domínio escolher? .adv.br ou .com.br?

O Registro.br é órgão responsável pelo registro de todos os sites brasileiros, e lá existem diversas extensões como o .adv.br, com o objetivo de atender a grande demanda por nomes.

Mas, independentemente da sua extensão, o Google vai encontrar seu site de advocacia do mesmo jeito. O que vale mais do que o isso, são diversos outros fatores como por exemplo a estrutura do seu site, conteúdo, técnicas de SEO, se ele é responsivo ou não, dentre outros fatores.

No site do Registro.br e da Hosgator por exemplo, você pode pesquisar se o domínio que você quer está disponível com a extensão que você quer.

2. Hospedagem

Se o domínio é o seu endereço, a hospedagem é a sua casa. Lá é onde toda a estrutura de códigos e páginas do seu site ficará armazenada e funcionando.

É a hospedagem que vai manter tudo ativo e operando adequadamente, mantendo a estabilidade das páginas, inclusive em períodos com alto volume de acessos.

Escolher uma hospedagem é uma parte é muito importante e você deve levar em consideração alguns critérios como:

Suporte técnico

Essa é a parte é fundamental. Se algo der errado no seu site, você precisa ter uma equipe de atendimento disponível para ajudar.

Um suporte técnico de qualidade, de preferência, que atue 24 horas por dia, é fundamental para esses momentos.

cPanel

O cPanel é uma ferramenta de controle dos serviços de hospedagem. Ela é a mais comum atualmente e mais fácil para utilizar depois de contratar a hospedagem.

Antes de escolher a empresa a hospedagem do seu site de advocacia, certifique-se que ela utiliza essa tecnologia. Na dúvida, pergunte para o vendedor ou abra um chamado no suporte.

Esta é a interface visual da versão mais recente do cPanel:

Armazenamento

O armazenamento é a disponibilidade de espaço em disco que você tem para as seus arquivos e páginas. Existem serviços de hospedagem que estabelecem um limite entre 100 GB ou valores acima de 150 GB.

Não menospreze suas necessidades nesse item. Um site com muito conteúdo precisa de bastante espaço.

Contas de email

Ter um email profissional que leva o nome da marca do seu escritório de advocacia é um grande diferencial para passar credibilidade. Fique de olho no número de contas de email que o serviço de hospedagem de sites oferece.

Assim, você pode ter uma para você e disponibilizar mais para o restante da sua equipe.

Qual a melhor hospedagem para seu site de advocacia?

Existem diversas hospedagens boas que atuam no Brasil, como a Hostgator, a Hostinger e Locaweb.

Com ótimo custo-benefício, suporte de qualidade, oferta de domínio grátis e ausência de multas ou fidelidade, a Hostgator continua no topo do ranking de melhores hospedagens. Pode ser uma boa opção para você também.

3- Escolha um CMS

O termo CMS vem do inglês Content Management System, que significa Sistema de Gestão de Conteúdo. Para simplificar, é um sistema online que permite colocar um site no ar de forma prática e rápida.

É claro que não é só isso.

Mas o grande diferencial do CMS, como o próprio nome diz, é a possibilidade de gerenciar conteúdo dinâmico de forma simples, ou seja, manter um site que precisa ser atualizado constantemente.

Sem um sistema CMS, você precisaria conhecer algumas linguagens de programação para manter um site. Além disso, ter que fazer o upload de todos os arquivos para o servidor manualmente.

Então o CMS é a solução ideal para todos que precisam de um site de advocacia.

Meu CMS favorito é o WordPress. Ele é o mais usado no mundo e tem soluções para todos os tipos de projetos. Só para ter uma pequena noção, no momento estou escrevendo este artigo, o número de plugins grátis do WordPress já ultrapassa os 58 mil.

Um construtor de sites pode parecer semelhante a um CMS em alguns aspectos. Porém, os CMS oferecem um leque maior de opções e configurações.

E, o mais importante quando você usa um construtor de sites: ele fica hospedado no servidor da própria plataforma, enquanto que com um CMS você pode escolher o provedor de hospedagem que melhor atende às suas necessidades.

Por isso tenha cuidado para não o confundir com o WordPress.com (construtor de sites) com Wordpress.org (CMS).

Embora o primeiro seja um pouco mais simples de usar, ele bem mais limitado em termos de opções e de autonomia. Além disso, ele utiliza hospedagem e domínio próprios.

Ou seja, seu site ficaria com o endereço: “seuescritóriodeadvocacia.wordpress.com”, o que não parece é muito profissional. O ideal é sempre usar um domínio registrado especificamente para o seu escritório de advocacia.

Além do Wordpress, existem outros CMS como o Magento e Drupal.

4. Contrate um Web Designer ou faça você mesmo o seu site

O seu site só terá vida quando ele for desenvolvido e, para isso, é preciso escolher quem vai fazer esse trabalho.

Ter alguém para te auxiliar a montar os detalhes da sua marca, como as cores das páginas, a tipografia, os cabeçalhos, a configuração das informações e outros detalhes de estrutura e estética do seu site de advocacia, pode ser uma boa opção se você não tiver tempo e habilidade para dedicar a isso.

Essa parte é muito importante, pois é o que vai encantar seu futuro cliente, transmitir a essência do seu escritório de advocacia e trazer o resultado que você espera do seu site.


publicado originalmente em: mayara-martins.com


site para advogados

Oi, meu nome é Mayara Martins

Dou vida a marca pessoal e sites de advogados.

Usando um design simples, refinado e atemporal. Ajudo a elevar a presença online de advogados & advogadas, e alcançar sua essência por meio de uma estética online distinta. Combino isso com a artigos educativos no mundo do marketing, tecnologia e do design – com o conhecimento vem a capacitação e o negócio com o qual meus clientes sonham.


Informações relacionadas

Pedro Custódio, Advogado
Artigoshá 2 anos

É possível encontrar liberdade na sua profissão?

Pedro Custódio, Advogado
Artigoshá 4 anos

Como começar a advogar com pouco (ou sem) dinheiro

Jusbrasil, Advogado
Artigoshá 8 anos

Enviar artigos, notícias ou modelos: como publicar no Jusbrasil?

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)